quarta-feira, 13 de abril de 2011

Pense

Hoje, refletindo ao som de um dos meus cantores favoritos, cheguei em alguns aspectos bagunçados sobre a música entre os jovens e incrivelmente entre alguns que se dizem adultos. Nas rádios, e em outros meios de comunicação, tocam aproximadamente 6 ou 7 estilos musicais, se é que dá para chamar de estilo, bem, gosto é gosto né. Mas, será que os milhões de pessoas que se limitam a meia dúzia de estilos repetitivos e produtos de uma mídia barata realmente gostam do que ouvem? Choram e se arrepiam com o que escutam? Música é uma das artes mais belas e impressionantes que existe. Devem existir mais de 200 estilos musicais hoje, considerando que a cada dia surge um novo, misturando 2 ou 3 outros consagrados, então será que aquela meia dúzia que está habituado a ouvir, é o que mexe com seus sentimentos? Deixe a preguiça de lado, procure a sua música, os seus minutos no céu, o som da sua alma.

Read more...

sábado, 12 de março de 2011

Base Aliada ou Inimiga?

Quando nascemos, não sabemos onde exatamente estamos, o que estamos fazendo, e se quer o que iremos fazer. Temos uma base, uma raiz, às vezes forte, às vezes danificada, que ao passar dos anos pode comprometer toda a estrutura. Até termos a capacidade de nos virarmos sozinhos, dependemos de nossa raiz, seja qual for o estado dela. Pode levar anos, décadas e décadas para atingirmos essa capacidade e, nosso único referencial é a nossa base.
Esta base, nos passa todo o seu conhecimento, ou parte dele. Assim como seus costumes e certas regras. Existe certo referencial entre diversas bases, que vem sendo arrastado durante séculos. Enquanto estamos crescendo e adquirindo novas experiências, somos praticamente forçados a seguir esse referencial tão idolatrado por nossa base.
E se quisermos relutar contra esse referencial, e se não concordarmos? O que podemos fazer?
Nos dias de hoje, não se pode mais viver em um referencial tão antiquado. Casar, morar sob o mesmo teto e ter uma penca de filhos. Se foi o tempo que o pai arranjava o casamento das filhas, de preferência com o filho do fazendeiro mais rico da região. Ou ainda que sexo seja algo indiscutível entre meninas, e que isso só se deve depois do casamento. E que pessoas do mesmo sexo não podem ter um relacionamento, assim como relacionamentos inter-raciais sem virarem motivo de chacota.
Talvez seja essa a causa da desestruturação das famílias, filhos se opondo a seguir este referencial, pais enlouquecendo, infelicidade pra quem segue e pra quem não segue as normas.
Os pais devem se conscientizar que o mundo mudou, e continua mudando cada vez mais depressa. Não dá mais para cobrar um modelo de vida da época dos seus avós em pleno século XXI. Os filhos também devem se conscientizar, não é só por que o mundo mudou, você tenha que perder sua essência, deixar de ser você, e virar um você totalmente liberal.  Ser você mesmo também não significa somente seguir o padrão de comportamento da massa. Não adiantaria em nada, você deixar de seguir um padrão de comportamento errado imposto por seus pais e, seguir um comportamento ainda mais errado. Deve-se pensar bem nas decisões que toma, elas permanecerão contigo para o resto de suas vidas.
Talvez seja um trabalho árduo demais, conscientizar toda essa massa. Porém extremamente vantajoso, acredito eu.
Lembre-se que, até que se prove o contrário, essa é a única vida que temos, então, é sensato fazer bom uso dela.

"Choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes." (William Shakespeare)
"A vida é maravilhosa se não se tem medo dela." (Charles Chaplin)

Read more...

Estatísticas do Blog

Pesquisar

Seguidores

Siga pelo Email

Ocorreu um erro neste gadget